As últimas épocas futebolísticas em Santo Antão – Sul têm sido marcadas pela falta de algumas equipas por “dificuldades financeiras e organizativas”, mas, esta temporada, a ausência do Marítimo tem sido a mais notada pelos adeptos, deste desporto.

O Marítimo, um histórico do futebol portonovense, fundado em 1979, confirmou a sua ausência das competições oficiais esta época, depois de ter conquistado, em 2018/2019, a Taça Porto Novo, o segundo troféu mais importante do calendário competitivo em Santo Antão – Sul.

Quando nada fazia prever, os “verdes-rubros” do Porto Novo, com uma massa adepta expressiva, anunciaram a sua ausência das provas nesta temporada, juntando-se, assim, ao Lajedos e ao Santo André, estes já há algumas épocas ausentes, por alegadas “dificuldades financeiras”.

Esta é a segunda ausência do Marítimo nas últimas cinco temporadas, falta sempre sentida pelos adeptos, dado o espaço que este clube ganhou no futebol portonovense, mesmo não tendo conquistado um título de campeão há uma década, por culpa da hegemonia da Académica.

A falta do Marítimo foi, todavia, compensada pelo regresso dos Sanjoanenses, outro histórico do futebol nesta região desportiva, fundado em 1984, que ficou na história do futebol em Santo Antão como sendo a equipa que conquistou, em 2002, o último campeonato regional desta ilha.

Com esta ausência, a Académica, campeão regional, terá que disputar a Supertaça regional, marcada para 12 de Janeiro, não com o Marítimo, vencedor da taça, mas sim com o Sporting, finalista vencido da taça e vice-campeão regional.

Saliente-se que as provas oficiais em Santo Antão – Sul arrancam a 14 de Dezembro, com a disputa da Taça Porto Novo, estando o início do campeonato previsto para 18 de Janeiro.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.