A equipa do Figueirense, que se encontrava na liderança do campeonato regional de futebol do Maio antes da paralisação da prova, manifestou hoje “expectativa e ansiedade” em conhecer o desfecho da época futebolística na ilha.

O presidente do Conselho Diretivo da equipa de Figueirense, Alcino Martins, assegurou que a sua equipa está consciente da realidade que o mundo está a enfrentar, no entanto salientou que a associação regional de futebol assim como a Federação Cabo-verdiana de Futebol deveriam comunicar com as equipas, entender a realidade de cada ilha para depois ser tomada uma decisão.

Porque, conforme defendeu, na ilha do Maio pelo facto de até então não se registar nenhum caso da covid-19, assim como em outras ilhas, deveria se dar continuidade ao campeonato, visto que faltavam poucas jornadas para o seu término.

“Entendemos e respeitamos a decisão, mas acho que foi muito precipitada, porque dever-se-ia analisar cada caso, por exemplo aqui na ilha do Maio em uma semana é possível realizar as três jornadas que faltavam, sendo uma ao sábado e domingo, outra na quarta-feira e a ultima jornada no fim-de-semana seguinte”, salientou.

Alcindo Martins lembrou ainda que “não está nada fácil” gerir esta situação, que é de “muita ansiedade” e que também está sendo “muito custoso”, visto que mais da metade do plantel do Figueirense é formado por futebolistas oriundos da ilha de Santiago e continuam na ilha sob responsabilidade do clube.

A mesma fonte referiu ainda que a sua equipa depositou uma “perspectiva alta” para esta época futebolística, razão pela qual fizeram um “grande investimentos” na aquisição dos jogadores e na composição da equipa técnica.

Neste sentido afiançou que as equipa que estão a realizar despesas com os atletas até este momento deveriam ser recompensados financeiramente pelo Ministério de Desporto ou pela federação.

Caso contrário, admitiu, vão enfrentar “graves problemas” no futuro, mas mesmo assim aproveitou a ocasião para pedir serenidade aos adeptos, porque estão a fazer “de tudo” para conseguir “um melhor desfecho da situação”.

Antes da paralisação da prova, a tabela classificativa estava ordenada da seguinte forma: Figueirense liderava com 25 pontos, seguido de Barreirense (21), Académico 83 (18), Onze Unidos (14), Académica (8), Beira-Mar (5).

No fundo da tabela encontra-se a equipa de Morrerense com apenas três pontos.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.