Os clubes bravenses dizem-se “conscientes” de que ainda há muito trabalho por fazer para garantir e decidir o campeão regional da época desportiva 2019/2020.

Estas declarações foram feitas à imprensa pelos treinadores dos quatro clubes que disputaram os jogos da quarta jornada neste domingo.

Carlinhos Martins, treinador da equipa da Académica, em igualdade pontual com o Sporting, ambos com 06 pontos, disse em jeito de balanço do jogo disputado com o Nô Pintcha, que foi um “jogo difícil” em que foram marcados sete golos.

Relembrou que a sua equipa é “muito jovem”, constituída por atletas dos escalões sub-16 e sub-17, mas que “confia” no trabalho que vem sendo feito, ciente de que “ainda falta muito por fazer”.

O foco, segundo Carlinhos Martins, é fazer três pontos a cada jogo e somar no final, na expectativa de que vão fazer um “bom campeonato”.

Por seu turno, João Domingos, treinador do Nô Pintcha, equipa que ainda não pontuou no campeonato, parabenizou os jogadores, adiantando que a equipa se encontra numa fase complicada desde a preparação da época, pois tinha outro treinador e ele já fez somente dois jogos com a equipa.

Após o resultado do jogo frente à Académica, adiantou que o que lhes resta é “levantar a cabeça e trabalhar para melhorar a sua prestação no campeonato”.

Da outra partida que foi disputada, o treinador do Morabeza, que lidera o campeonato de forma destacada, somente com vitórias, adiantou que o campeonato é muito curto e a vitória é somente um passo do objectivo pois, ressaltou, o campeonato só é ganho quando os jogos terminam.

A partir de agora vão-se preparar também para a Taça da Brava, um outro objectivo da equipa.

Para a equipa do Sporting, quem falou foi o guarda-redes Jorge, que adiantou que o Sporting é uma equipa campeã e vai continuar a trabalhar, mesmo que “não esteja sendo fácil” porque, conforme realçou, a equipa ao entrar no campo “joga contra quinze”.

Ou seja, explicou, não jogam somente com a equipa adversária, mas também contra a equipa de arbitragem, acrescentando que a equipa “não conta com o apoio da associação regional de futebol ou outra instituição de índole desportiva”.

Mas, ressaltou que a equipa vai andar sempre com a “cabeça erguida”, com foco no objectivo, pois, para decidir o campeonato ainda falta muito.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.