Os clubes de futebol em Santo Antão – Sul dizem passar, nesta altura, por “uma situação financeira difícil” e admitem dificuldades para iniciar, a partir de Dezembro, as competições, sem o subsídio da câmara do Porto Novo.

Praticamente todos os clubes inscritos, esta temporada, para as provas, queixam-se de “dificuldades” para participar nas competições, razão pela qual esperam que a edilidade portonovenses consiga disponibilizar o subsídio antes do início dos jogos.

Estão inscritos para as provas a Académica, a Fiorentina, o Inter, o Sporting, o Tarrafal FC  e o Sanjoanense, todos já em preparação com vista à participação das provas, que arranca a 17 de Dezembro, com a disputa da Supertaça.

O presidente da Associação Regional de Futebol em Santo Antão-Sul, Fernando Lima, tem previsto, para segunda-feira, um encontro com a câmara do Porto Novo, com o propósito de discutir a questão dos subsídios aos clubes.

Fernando Lima pretende analisar com o executivo camarário a possibilidade do aumento, esta temporada, do subsídio de 100 mil escudos para 120 mil escudos para cada equipa, face às dificuldades dos clubes, além de outras compensações por objetivos.

Nesta região, a maioria dos clubes depende, basicamente, dos subsídios da câmara do Porto Novo para participar nas competições.

De acordo com o orçamento da câmara municipal, as equipas e associações desportivas oficiais na região desportiva de Santo Antão – Sul devem, ao longo da temporada 2019/2020, receber do executivo quase dois mil contos em subsídios e prémios por objetivos.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.