A Câmara Municipal do Maio lançou, na terça-feira, a construção de dois campos relvados, para treinos, nas vilas da Calheta e do Barreiro para dinamizar o futebol nestas duas cidades, que têm longa tradição futebolística.

O vereador do pelouro do Desporto, Queita Santos, disse na ocasião que o objectivo da edilidade é “revolucionar” o futebol na zona centro-norte da ilha, onde existem muitas mais equipas de futebol em relação aos demais polos, pelo que almeja ver, num futuro próximo, muitos frutos deste investimento direccionado para a formação dos atletas.

Queita Santos lembrou ainda que uma das grandes aposta da actual equipa camarária é o sector do desporto, em que já foram realizadas várias formações no escalão seniores, masculino e feminino, bem como no desporto adaptado, com um investimento superior a nove mil contos para a viabilização do fenómeno desportivo na ilha.

O vereador enfatizou que a edilidade já investiu mais de cem mil contos no sector do desporto, com as obras de conclusão do estádio municipal, e também com os dois campos relvados de treino nas vilas de Calheta e Barreiro com intuito de proporcionar aos futebolistas a possibilidade de tirarem maior proveito dos seus talentos e, com isso, contribuir para a elevação do patamar do desporto da ilha.

Queita Santos frisou que estes investimentos têm sido possíveis graças a um grande esforço da edilidade que tem recorrido à receita própria para edificar estas obras, pelo que se mostrou convicto de que “o desporto vai cumprir o seu papel de factor de desenvolvimento social”.

Por seu lado, o presidente da Câmara Municipal do Maio, Miguel Rosa, afiançou que um dos compromissos assumidos com a população da vila da Calheta foi “transformar aquela vila numa verdadeira vila turística e isso só é possível com intervenções a nível das infra-estruturas sociais, com vista a dotá-la da dignidade de uma verdadeira vila.

Relativamente ao campo relvado de treino, aquele autarca admitiu que as obras poderiam já estar prontas, mas que devido à questão da pandemia não foi possível arrancar com os trabalhos mas disse estar convicto de que aquela obra vai estar pronta ainda antes do término deste mandato, embora poderão não a inaugurar, mas frisou que o mais importante é que a vila da Calheta tenha ganho uma infra-estrutura importante.

Miguel Rosa observou ainda que o campo relvado de treino vai servir não só à vila da Calheta mas a todos os restantes povoados vizinhos como Cascabulho e Morrinho.

Relativamente à localização, a edilidade defende que o espaço escolhido foi o mais adequado, tendo em vista que o local inicialmente apontado pela comunidade pertence a privados, o que tornaria mais complicado a negociação com os possíveis donos do terreno, visto que são vários os herdeiros do referido terreno.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.