Numa longa entrevista ao programa "Esporte Espectacular", do canal "Globo", Jorge Jesus falou das principais diferenças entre o futebol brasileiro e o europeu.

O treinador português vai mais longe e revela que o plantel do Flamengo é o melhor que teve na carreira.

"É mais difícil trabalhar na Europa. Este plantel do Flamengo surpreendeu-me muito no capítulo do profissionalismo e na paixão. Eles têm prazer de trabalhar. Na Europa é mais complicado: eles querem ter direitos e querem sobrepor-se à liderança do treinador. Aqui no Brasil eles têm mais respeito e isso torna tudo mais fácil. Na Europa existe a ideia de que o jogador brasileiro não gosta de trabalhar. Vou partilhar um ditado português: se tens na tua equipa mais de quatro jogadores brasileiros, tens uma escola de samba. Contudo, a minha observação é totalmente ao contrário. São totalmente profissionais e têm consciência do que fazem", começou por defender.

"Não tenho dúvida que o plantel do Flamengo é o melhor com que trabalhei. Não se negam a nada. Eu não dou muitas folgas, poderiam vir dizer: 'Mister, dá uma folguinha'. Na Europa, em todos os jogos querem 'folguinhas', mas estes estão sempre interessados em trabalhar. A exigência que coloco no treino, eles absorvem com muita facilidade. Estou muito satisfeito com eles. Futebol é isto: paixão. Se não tiverem prazer no que fazem, vão ter um grande problema, o da pressão. E eles estão num clube onde há pressão todos os dias. Se não tiverem paixão, a pressão vai bloquear a qualidade do jogo deles", observou.

Jorge Jesus também notou diferenças em relação aos adeptos: "Quando jogamos no Rio, antes de começar o jogo já estamos a ganhar 1-0. A torcida do Flamengo é vibrante, apaixonada. Há também clubes na Europa que também colocam 65 mil pessoas no estádio. Mas não são vibrantes. Parece que estão em uma ópera. Aqui é completamente diferente."

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.