A sétima edição do torneio internacional de futebol jovem Marítimo Centenário foi hoje apresentada, prova que contará com mais de 5.000 atletas presentes, mais do dobro de 2018.

O torneio decorre de 14 a 20 de abril, do escalão de petizes a juvenis, com a participação de clubes como Benfica, FC Porto, Sporting, Juventus e Atlético de Madrid, além de duas formações da África do Sul e de várias equipas do Brasil.

Na ocasião, Carlos Pereira, presidente dos insulares, explicou a razão do sucesso da organização: "É fácil. É pormos o trabalho antes do sucesso. No torneio da época passada, tivemos 2.720 atletas. Nós lançámos o desafio de que tinha de ser o maior torneio do país e, então, lançámos o desafio para os 5.000 [atletas] e vai ultrapassar os 5.500, numa prova que vai decorrrer em toda a Região Autónoma da Madeira."

O trabalho feito por parte do departamento de futebol de formação do clube foi destacado, além do impacto que causa não só no desporto madeirense, como também no desporto nacional, em que o retorno do torneio à Região Autónoma da Madeira é superior aos 1,5 milhões de euros.

"Ao contrário do que está no dicionário, aqui, o 't' de trabalho está antes do 's' de sucesso. Uma vasta equipa que, assim que acaba um torneio, começa a preparar o outro. Sem essa dedicação, não teria a dimensão de um torneio como este e que será um exemplo para o país", referiu.

O selecionador nacional, Fernando Santos, o 'bibota' de ouro Fernando Gomes, o guarda-redes do FC Porto Iker Casillas e os antigos jogadores do Marítimo Briguel, Luís Olim, Ângelo e Noémio são os padrinhos envolvidos e também mereceram uma palavra de apreço, pois são vistos como "referências" e "exemplos" para os mais novos.

"É uma honra fazer parte da equipa que apadrinha o torneio, uma experiência única e inesquecível. Que acreditem nas suas capacidades com humildade", frisou Fernando Gomes, destacando valores como o compromisso e o 'fair-play'.

O vice-presidente da Federação Portuguesa de Futebol (FPF) Hermínio Loureiro também marcou presença e apelidou o torneio de "gigantesco", pois "ultrapassa os limites" do país, esperando uma "festa marcante".

Nota igualmente para as palavras do secretário regional madeirense da Educação, Jorge Carvalho, que salientou o "apoio claro e inequívoco do desporto e da promoção da região" com o torneio e ainda das palavras do presidente da Assembleia Legislativa da Madeira, Tranquada Gomes: "Uma sociedade desenvolvida precisa da prática do desporto para formar valores."

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.