É já amanhã (dia 29) no Mónaco que a UEFA vai anunciar o vencedor para o prémio de melhor jogador da época 2018/2019.

A dupla do costume, Ronaldo e Messi, está nomeada juntamente com Van Dijk, do Liverpool.

Recorrendo a dados da OPTA reproduzidos pela BBC e ao site da UEFA analisamos os três candidatos a levar mais um prémio para casa.

Cristiano Ronaldo completou a época passada c0m a conquista do 'scudetto' e da supertaça italiana pela Juventus aos quais juntou a Liga das Nações pela seleção portuguesa.

Na Liga dos Campeões o clube de Torino ficou pelo caminho nos quartos de final contra o Ajax. O português marcou seis golos em nove jogos e deu a marcar duas vezes.

Já na fase final da Liga das Nações fez um ‘hat-trick’ na meia-final frente à Suiça (3-1), que assegurou a Portugal a presença na final da competição frente à Holanda. O capitão da seleção das quinas levou ainda para casa o prémio de melhor marcador da prova.

Em 31 jogos na Serie A pela ‘Juve’, Ronaldo marcou 21 golos e fez oito assistências ajudando à conquista do oitavo campeonato consecutivo da ‘Vecchia Signora’.

No total entre Seleção e Juventus, o craque português jogou 3946 minutos e marcou 31 golos: Ou seja marcou um golo a cada 127 minutos.

Na concorrência, o ‘rival’ Lionel Messi adicionou ao currículo mais uma Liga Espanhola e uma Supertaça de Espanha.

Na Liga dos Campeões, o FC Barcelona ficou pelo caminho nas meias-finais depois da noite histórica do Liverpool em Anfield, onde virou o resultado de 3-0 da 1.ª mão em Camp Nou. Ainda assim, o astro argentino foi o melhor marcador da prova com 12 golos em 10 jogos.

Na Liga Espanhola, o astro argentino ajudou a equipa a vencer mais um título marcando 36 vezes em 34 jogos, sendo o melhor marcador da Liga Espanhola e o melhor marcador das ligas europeias, arrecadando a Bota de Ouro.

Pela seleção argentina, fez um golo e uma assistência em seis jogos na Copa América. A ‘Albiceleste’ terminou em 3.º lugar depois de ser eliminada pelo Brasil nas meias-finais e de ter vencido o Chile no jogo de atribuição do ‘bronze’.

Messi acabou a temporada com 4646 minutos e 54 golos entre Barcelona e Argentina. O argentino marcou, em média, um golo a cada 86 minutos.

Virgil Van Dijk é o ‘outsider’ neste trio, muito graças à sua influência na conquista da sexta Liga dos Campeões do Liverpool e na campanha incrível do clube na Premier League onde terminou atrás do campeão Manchester City.

Na final da ‘Champions’ frente ao Tottenham, o holandês recebeu o prémio de homem do jogo. Em 12 jogos na prova milionária, com dois golos e duas assistências.

Ao contrário de Ronaldo e Messi, que são maquinas de fazer golos, o defesa do Liverpool é uma máquina… a evitá-los.

Entre clube e seleção, Van Dijk ganhou 350 dos 475 duelos que disputou, uma taxa de sucesso de 73,7%. No ar, a eficácia do holandês também é incrível: venceu 73% dos duelos aéreos disputados (257 em 352).

Será a primeira vez que um defesa vence o prémio da UEFA? Ou será que Messi ou Ronaldo voltam a repetir a vitória?

A cerimónia acontece esta quinta-feira e terá lugar no Grimaldi Forum no Mónaco.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.