Em Itália, a Juventus, que conquistou o seu oitavo título de campeão consecutivo, lidera com 87 pontos, seguido do Nápoles, com 67, com os napolitanos a receberem a Atalanta na segunda-feira.

A formação de Turim, dos internacionais portugueses Cristiano Ronaldo e João Cancelo, sagrou-se campeã pela oitava vez consecutiva, ao vencer por 2-1 a Fiorentina, depois de ter estado a perder.

Com Cristiano Ronaldo e João Cancelo de início, os ‘bianconeri’ viram-se em desvantagem desde os seis minutos, face ao golo do sérvio Nikola Milenkovic, mas o brasileiro Alex Sandro, aos 37, e Germán Pezzella, na própria baliza, após iniciativa de Ronaldo, aos 53, deram a volta ao marcador.

O Milan, com 56 pontos, empatou 1-1 na visita ao Parma, com espanhol Samu Castillejo a adiantar os ‘rossoneri’, aos 69 minutos, mas o português Bruno Alves empatou o encontro, num livre direto cobrado de forma irrepreensível, aos 87.

Já em França, depois de na jornada anterior ter goleado por 5-1 os parisienses, o Lille cedeu um ‘nulo’ em Toulouse, com os portugueses José Fonte e Rafael Leão de início e Rui Fonte como suplente utilizado, no segundo tempo, numa partida em que não teve ‘arte’, nem ‘engenho’ para ultrapassar o 15.º colocado.

O empate do Lille em Toulouse, horas antes, fez com que o PSG entrasse em campo, contra o Mónaco, já com o título de campeão de França renovado. Pela equipa monegasca, que reduziu a desvantagem aos 80 minutos, pelo médio russo Aleksandr Golovin, alinharam de início os jogadores lusos Adrien Silva, Rony Lopes e Gelson Martins, a quem Leonardo Jardim concedeu a titularidade. A equipa de Paris venceu por 3-1 numa partida marcada por um ‘hat-trick’ de Mbappé e os regressos de Neymar e Cavani.

O Bordéus, de Paulo Sousa, sofreu a segunda derrota consecutiva, frente ao Nimes por 2-1. Já o O Montpellier, com o central português Pedro Mendes no eixo da defesa, foi a Estrasburgo vencer por 3-1, o que lhe permitiu subir ao sexto lugar.

Ao lado, em Espanha, dois golos de Gonçalo Guedes deram a vitória ao Valência na visita ao Bétis (2-1) de William Carvalho, em encontro da 33.ª jornada da Liga espanhola, apesar de os visitantes terem ‘sofrido’ após Lo Celso reduzir de penálti.

O avançado luso marcou aos 45 minutos, num remate de fora da área após passe do brasileiro também ex-Benfica Rodrigo, que viria a ser expulso aos 82, e os ‘che’ foram para o intervalo a vencer, antes de fazer o segundo, de novo de fora da área, aos 49, desta feita assistido por Parejo.

O Getafe recebeu e venceu o Sevilha por 3-0. As figuras do encontro, que não teve Antunes na equipa da casa, nem Daniel Carriço e André Silva nos visitantes, foram Jaime Mata e Jorge Molina: Mata marcou aos 35 minutos, de penálti, antes de Molina ‘bisar’, aos 45, também de grande penalidade, e 53, a passe do companheiro de ataque.

O defesa português Rúben Vezo marcou para o Levante, no empate a duas bolas na receção ao Espanyol, sendo que a equipa da casa pode cair para 17.º, em caso de vitória do Villarreal em casa com o Leganés.

Festa na Grécia, com o PAOK, dos portugueses Vieirinha e Sérgio Oliveira, a conquistar, 34 anos depois, o seu terceiro título de campeão grego de futebol, ao golear casa o Levadiakos por 5-0, na 29.ª e penúltima jornada. No jogo da consagração, Sérgio Oliveira, jogador emprestado pelo FC Porto, esteve a tempo inteiro, enquanto Vieirinha entrou nos descontos.

Olympiacos, de Pedro Martins, vai terminar a prova no segundo lugar. O conjunto de Atenas, com os portugueses Gil Dias e Daniel Podence de início, venceu por 3-1 no reduto do Lamia, com golos de Mady Camara (35 minutos), Kostantinos Fortunis (68) e Hassan (85), ex-avançado de Rio Ave e Sporting de Braga, enquanto Jean Luc Gbayara (65) anotou o tento da formação da casa.

Na Premier League,destaque para o Everton, treinado pelo português Marco Silva, que alcançou a maior vitória dos últimos 35 anos sobre o Manchester United, ao golear por 4-0, subindo ao sétimo lugar da liga inglesa de futebol, em jogo da 35.ª jornada. Sem o internacional português André Gomes, esta foi a maior vitória do Everton sobre o United nos últimos 35 anos.

O Wolverhampton, treinado pelo português Nuno Espírito Santo, cedeu um ‘nulo’ na receção ao ‘aflito’ Brighton, em encontro da 35.ª jornada. Com os portugueses Rui Patrício, Rúben Neves, João Moutinho e Diogo Jota de início, os ‘wolves’ somaram o segundo jogo seguido sem vencer na prova e caíram para o nono posto, com 48 pontos.

Já o Leicester, com Ricardo Pereira a completar os 90 minutos, caiu uma posição, para o oitavo lugar, com os mesmos 48 pontos do Wolverhampton, após empatar 2-2 frente ao West Ham.

O campeão em título Manchester City venceu por 1-0 o Tottenham, poucos dias depois de ter sido eliminado da Liga dos Campeões pelos ‘spurs’. O único tento da partida foi marcado pelo jovem Phil Foden, de 18 anos, logo aos cinco minutos, num lance iniciado pelo internacional português Bernardo Silva, mais uma vez titular pelo City e que completou os 90 minutos em campo.

Por fim, na Alemanha, o Bayern Munique reforçou a liderança, ao conseguir uma sofrida vitória por 1-0 na receção ao Werder Bremen. O português Renato Sanches iniciou a partida no banco de suplentes do Bayern, sendo ‘lançado’ pelo técnico Nico Kovac aos 87 minutos, para o lugar de Serge Gnabry. O Eintracht Frankfurt, de Gonçalo Paciência, que eliminou o Benfica da Liga Europa, fecha esta segunda-feira a ronda da Bundesliga.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.