A polícia brasileira indiciou hoje o ex-presidente do Flamengo Eduardo Bandeira de Mello e outras sete pessoas num processo sobre as mortes de 10 jogadores juniores durante um incêndio ocorrido no centro de treinos do clube.

O incêndio ocorreu em fevereiro passado dentro de um alojamento improvisado criado dentro de contentores numa das áreas do centro de treinos do Flamengo, que está localizado em Vargem Grande, bairro da zona oeste do Rio de Janeiro.

O incidente ocorreu a noite, quando os jovens atletas estavam dormindo, pelo que muitos não conseguiram fugir das chamas.

Além dos 10 mortos, três jogadores foram resgatados com ferimentos e outros 13 escaparam ilesos.

Um laudo da Polícia Civil do Rio de Janeiro sobre o incêndio apontou que o fogo começou após um curto-circuito em um dos aparelhos de ar condicionado.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.