A sexta edição do Torneio Marítimo Centenário, que decorre entre 25 e 31 de março, foi hoje apresentada, com o presidente do clube insular, Carlos Pereira, a afirmar que se trata do "maior torneio" de Portugal.

Entre futebol de cinco, de sete, de onze e ainda de futsal, vão estar envolvidos 2.720 atletas, entre os seis e os 14 anos, de 136 equipas, 23 das quais, com 546 atletas, vindas de fora da Madeira.

"Não é apenas o maior torneio da região autónoma, é o maior torneio do país, num trabalho desenvolvido em prol da região", salientou Carlos Pereira, presidente do Marítimo, revelando que o orçamento da competição é superior a um milhão de euros.

O dirigente elogiou o trabalho da organização do evento e destacou os padrinhos do torneio, como Edgar Costa, Fábio China, Rúben Ferreira e Briguel, além de Fernando Gomes, antigo avançado do FC Porto e da seleção portuguesa, uma "referência nacional".

Fernando Gomes, que venceu a Bota de Ouro por duas vezes na carreira (1983 e 1985), disse ser uma "honra" estar na Madeira, onde foi "sempre respeitado".

"É uma grande satisfação e um orgulho em apadrinhar um torneio desta dimensão, que vai proporcionar a milhares de jovens uma experiência inesquecível e que vai ser importante no percurso deles enquanto futebolistas", referiu, considerando o desporto "uma maneira saudável de estar na vida".

Ficou ainda uma mensagem dirigida aos jovens participantes, que precisam de "muito trabalho, grande dedicação", além de acreditar nas suas capacidades e nos seus sonhos.

O presidente do governo regional da Madeira, Miguel Albuquerque, também deixou uma palavra, ao salientar o cuidado com que o Marítimo está a tratar do futuro, pois "só se pode subsistir se se criar raízes".

Miguel Albuquerque deixou a promessa de continuar a apostar na formação desportiva e agradeceu ao Marítimo pela associação aos 600 anos da Madeira.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.