Há duas semanas, já tinham sido encontrados os campeões das ligas grega, italiana e francesa. O Paris Saint-Germain sagrou-se campeão em França à 33º jornada ao vencer na receção ao Mónaco de Leonardo Jardim por 3-1.

O empate do Lille em Toulouse, horas antes, fez com que o PSG entrasse em campo já com o título de campeão de França renovado, sendo que, no jogo, a grande figura foi o jovem Kylian Mbappé, autor de três golos, aos 15, 38 e 56 minutos, que não festejou por respeito ao seu anterior clube que o projetou para a ribalta.

O PSG, que atualmente já lidera com 85 pontos, mais 16 do que o Lille, segundo classificado, conquistou, assim, o seu segundo título consecutivo, o sexto nos últimos sete anos e o oitavo de sempre.

Na Grécia,  o PAOK, dos portugueses Vieirinha e Sérgio Oliveira, conquistou, 34 anos depois, o seu terceiro título de campeão grego de futebol, ao golear em casa o Levadiakos por 5-0, na 29.ª e penúltima jornada. No jogo da consagração, Sérgio Oliveira, jogador emprestado pelo FC Porto, esteve a tempo inteiro, enquanto Vieirinha entrou nos descontos.

A uma jornada do final do campeonato, o PAOK, que sucedeu na lista dos campeões ao AEK Atenas, passava assim a contar 77 pontos, mais cinco do que o Olympiacos, de Pedro Martins, que tinha 72. Encerrada a temporada grega, o PAOK terminou com 80 pontos e o Olympiacos com 75.

No mesmo fim-de-semana, a Juventus, dos internacionais portugueses Cristiano Ronaldo e João Cancelo, sagrou-se, campeã italiana de futebol pela oitava vez consecutiva, ao vencer por 2-1 a Fiorentina, depois de ter estado a perder o encontro da 33.ª jornada.

A cinco rondas do final da ‘Serie A’, o conjunto orientado por Massimiliano Allegri somava 87 pontos, mais 20 do que o Nápoles, segundo classificado. Atualmente, a 'Vecchia Signora' tem 89 pontos e o Nápoles 73.

Uma semana depois foi a vez de se conhecer o campeão espanhol. O argentino Lionel Messi foi decisivo ao marcar o único golo da vitória do Barcelona sobre o Levante, que deu ao clube catalão o seu 26.º campeonato espanhol de futebol quando faltavam três jornadas para disputar.

O Barcelona entrou na partida decidido a resolver já as contas do título da La Liga, mas, para tal, necessitava vencer, já que o Atlético Madrid tinha batido horas antes o Valladolid em casa pela margem mínima, e o golo do colosso catalão só chegou na segunda parte, através do pé esquerdo do inevitável Lionel Messi, que soma o seu 10.º título de campeão espanhol, igualando o feito de Pirri e ficando a dois de alcançar o recorde de Paco Gento.

Já este fim-de-semana sagraram-se mais quatro campeões. Na Rússia, o Zenit beneficiou da derrota por 2-0 do Lokomotiv Moscovo de Éder e Manuel Fernandes no terreno do Arsenal Tula para confirmar o título.

A festa foi feita no avião, quando a equipa regressava para São Petersburgo, depois de empatar a uma bola no terreno do Akhmat Grozny. Com Neto no banco (será jogador do Sporting em junho), o golo que valeu o empate ao Zenit foi apontado pelo argentino Druissi, aos 86 minutos.

O Lokomotiv Moscovo, com Éder a jogar até aos 75 minutos e Manuel Fernandes no banco, foi derrotado pelo Arsenal de Tula.

O Zenit passa a ter nove pontos de vantagem sobre o Lokomotiv, a três jornadas do fim, e com vantagem no confronto direto com a formação da capital russa. Para o Zenit, este é o quinto título de campeão da Rússia.

Já no Chipre, o APOEL Nicosia revalidou o título de campeão e chegou aos sete títulos consecutivos. A equipa onde atuam os portugueses Nuno Morais e André Vidigal, venceu o Apollon em casa por 3-0, deixando o rival a seis pontos da liderança a duas jornadas para o final da prova.

Nuno Morais foi titular e apontou o segundo golo da equipa, André Vidigal entrou no segundo tempo. Para Nuno Morais, este é o nono título de campeão do Chipre que conquista com o APOEL Nicosia. Este é o 28.º título de campeão do APOEL, o sétimo consecutivo, o oitavo nos últimos nove anos.

Com este resultado, os heptacampeões cipriotas garantem um lugar nos play-off de acesso à Liga dos Campeões, o Apollon consegue qualificar-se para a Liga Europa, onde deverá ter a companhia do AEK Larnaca, 3.º e com mais mais três pontos AEL Limassol.

O outro país a conhecer o seu campeão este fim-de-semana foi a Escócia. O Celtic de Glasgow conquistou o principal campeonato escocês pela oitava vez consecutiva. A formação de Glasgow venceu o Aberdeen por 3-0, na terceira jornada dos play-off da Liga Escocesa, num jogo onde precisava apenas de um ponto para ser campeão.

O Celtic chegou ao título quando faltam duas rondas para terminar a fase de apuramento do campeão e tem mais 9 pontos do que o Rangers, que recebeu e venceu no domingo o Hibernian, por 1-0.

Já o FC Copenhaga ‘recuperou’ o título de campeão de futebol da Dinamarca, ao vencer em casa o Brondy, por 3-2, com o médio português Zeca, antigo jogador do Vitória de Setúbal, a titular.

Diante do Brondby, o FC Copenhaga sabia que uma vitória lhe daria o título, embora o Midtjylland, campeão em 2017/18, que entrou em campo duas horas mais tarde, também tenha perdido na visita ao Odense (3-1).

A equipa de Copenhaga garantiu assim o título a três jornadas do final da zona de apuramento de campeão, com 82 pontos, mas 14 do que o Midtjylland, segundo classificado.

E como estão as corridas ao título nos restantes campeonatos?

Em Inglaterra, a luta pelo título da conquista da Premier League continua renhida no duelo entre o Liverpool e o Manchester City. A equipa que eliminou o FC Porto continua na liderança com 94 pontos, mas com um jogo a mais do que o atual campeão, o Manchester City (92). O Chelsea, terceiro classificado, está muito atrás nesta corrida, com 71 pontos.

Em Portugal, Benfica e FC Porto não desarmam na luta pelo título. Os encarnados têm 81 pontos em 32 jornadas, enquanto os dragões somam 79 pontos. Esses dois pontos são, na verdade, três, já que os 'encarnados' têm vantagem no confronto direto (vitórias por 1-0 e 2-1 do Benfica) e também na diferença de golos (+68 contra +49 da formação nortenha). Há apenas seis pontos em disputa, quando faltam duas jornadas para o fim da prova.

O Benfica pode ser campeão já na próxima ronda se angariar os três pontos em Vila do Conde frente ao Rio Ave, terreno onde o FC Porto empatou na 31.ª jornada. A juntar à possível vitória no Estádio dos Arcos, os 'encarnados' precisam que o FC Porto não triunfe na Madeira frente ao Nacional.

Situação idêntica de Portugal é vivida na Holanda, onde o Ajax está empatado com o PSV na liderança, ambos com 80 pontos, ao cabo de 32 jornadas. Nos jogos que faltam, a equipa de Amesterdão recebe o FC Utrecht e joga fora com o De Graafschap. Pelo meio, tem a eliminatória da meia-final da Liga dos Campeões com o Tottenham.

O PSV tem um calendário mais leve: apenas dois jogos até ao final, todos da Liga Holandesa: com AZ Alkmaar fora e Heracles Almelo em casa.

Já na Bundesliga, o duelo também é a duas equipas, sendo que o Bayern de Munique lidera com 74 pontos, enquanto o Borussia Dortmund está no segundo lugar, com quatro pontos de desvantagem. O Leipzig, que está no terceiro lugar, tem 65 pontos.

Até ao final, o Bayern Munique vai defrontar o Eintracht Frankfurt em casa e o RB Leipzig fora de portas. Pelo meio joga a meia-final da Taça da Alemanha com o Werder Bremen. Já Dortmund recebe o Fortuna Düsseldorf e joga fora com o Borussia Monchengladbach.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.