A Associação de Futebol de Lisboa (AFL) vai manter a suspensão "por tempo indeterminado" de todas as competições de futebol e futsal sob a sua alçada, devido à pandemia de covid-19, informou hoje aquela associação distrital.

"A AFL vem comunicar que, em face da evolução da pandemia de covid-19, de conhecimento geral, reforçado pela renovação do estado de emergência decretada, ontem [quinta-feira], no país, todos os jogos das competições distritais de futebol e de futsal, nas suas diferentes variantes, continuam suspensos por tempo indeterminado", anunciou a AFL, em comunicado.

A associação lisboeta revelou que continua a "monitorizar a situação", aguardando ainda por "diversas informações e decisões das entidades competentes, tendo em vista o futuro de todas as suas provas desportivas".

A AFL sublinhou que, "oportunamente, todos os clubes filiados serão informados da decisão final", a qual se pautará sempre pela "defesa intransigente da saúde e da vida" de todos os clubes e atletas que integram a associação.

Na semana passada, o presidente da AFL, Nuno Lobo, negou o cancelamento dos campeonatos lisboetas dos escalões de formação da época 2019/20, depois de a Federação Portuguesa de Futebol (FPF) ter anunciado a decisão, salientado ter sido "acompanhada pelas 22 associações distritais e regionais, que vão igualmente dar sem efeito as suas competições destinadas aos escalões de formação de futebol e futsal".

"Qualquer decisão não poderá ser tomada de ânimo leve e ao sabor de qualquer outro fator que não seja o interesse efetivo dos clubes, tanto financeiros como desportivos", salientou, na altura, Nuno Lobo.

O novo coronavírus, responsável pela pandemia da covid-19, já infetou mais de um milhão de pessoas em todo o mundo, das quais morreram perto de 54 mil. Dos casos de infeção, cerca de 200.000 são considerados curados.

Depois de surgir na China, em dezembro, o surto espalhou-se por todo o mundo, o que levou a Organização Mundial da Saúde a declarar uma situação de pandemia, e o continente europeu é neste momento o mais atingido, com cerca de 560 mil infetados e perto de 39 mil mortos.

Em Portugal, que está em estado de emergência desde as 00:00 de 19 de março e até às 23:59 de 17 de abril, registaram-se 246 mortes e 9.886 casos de infeções confirmadas, segundo o balanço feito hoje pela Direção-Geral da Saúde.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.