O presidente do Chile, Sebastián Piñera, anunciou esta quinta-feira que os chilenos vão juntar-se a Argentina, Paraguai e Uruguai para a candidatura à organização do Mundial2030, depois de um acordo de governantes para formalizar a iniciativa.

“Os presidentes da Argentina, Mauricio Macri, do Chile, Sebastián Piñera, do Paraguai, Mario Abdo, e do Uruguai, Tabaré Vázquez, acordaram submeter uma candidatura conjunta para o campeonato do mundo em 2030”, escreveu o governante chileno na rede social Twitter, formalizando a entrada daquele país na ação conjunta dos sul-americanos.

A medida, anunciada desde outubro de 2017, tinha atraído o interesse do Chile em juntar-se ao trio, o que foi aceite, sendo que a intenção é receber a prova centenária do Mundial, um século depois da vitória do Uruguai num torneio que organizou.

A Grécia, a Bulgária, a Roménia e a Sérvia estão a considerar uma candidatura conjunta, assim como o Reino Unido e a Irlanda, sendo que o primeiro ministro espanhol, Pedro Sánchez, propôs em novembro de 2018 uma candidatura espanhola, portuguesa e marroquina, sendo que os africanos já anunciaram a intenção de concorrer.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.