O diretor-geral do 1º de Agosto afirmou ter o clube interposto recurso à suspensão por 70 dias a atletas do clube pela Federação Angolana de Futebol (FAF), devido a ausência na pré-seleção nacional que preparava o CHAN'2018, em curso no reino de Marrocos.

O facto vem expresso no sítio do clube consultado hoje pela Angop, em Luanda, onde Fernando Barbosa explica que o documento de recurso foi encaminhado ao Conselho Jurisdicional da FAF.

O texto refere que a coletividade sempre primou por boas práticas e que ao aperceber-se da indisponibilidade dos jogadores convocados reuniu imediatamente com o órgão reitor.

Fernando Barbosa afirma que a direção da equipa bicampeã nacional manteve dois encontros com a direção da FAF, onde foi detalhado ao pormenor as razões da ausência dos jogadores na prova para jogadores que evoluem nos respetivos países.

No passado dia 15 a Federação, em comunicado enviado ao clube “rubro-negro”, suspendeu por todas competições durante 70 dias de Paizo (lateral direito), Dany Massunguna (defesa central), Nelson Luz (médio esquerdo), Geraldo (médio direito), Buá (médio), Natael (lateral esquerdo e Schow (médio trinco).

Efetivando-se a suspensão, o 1º de Agosto participará na Supertaça dia 04 de Fevereiro, diante do Petro de Luanda (vencedor da Taça de Angola), sem estes influentes atletas.

A formação “militar” joga a primeira mão da Liga dos Clubes Campeões de África entre os dias 09 e 11 de fevereiro, em Luanda, diante do FC. Platinum Stars, do Zimbabwe, numa altura em que a punição estará ainda em vigor.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.