Primeira Liga

17-04-2017 10:45

E se Benfica e FC Porto terminarem com os mesmos pontos?

Diferença de golos, número de vitórias, golos marcados ou mesmo um novo Clássico. São muitos os critérios que podem decidir o próximo vencedor do título nacional entre FC Porto e Benfica.
Samaris e Soares disputam bola
Foto: DR

Benfica e FC Porto podem defrontar-se em novo Clássico para decidir o campeão

Por SAPO Desporto sapodesporto@sapo.pt

O empate dos 'dragões' frente ao SC Braga colocou a distância pontual entre Benfica e FC Porto com apenas três pontos, a uma semana do clube da Luz defrontar o Sporting, no dérbi que pode ser decisivo para as contas do título.

Caso os 'leões' derrotem a equipa 'encarnada' e o clube treinado por Nuno Espírito Santo vencer o seu desafio contra o Feirense, poderemos assistir a uma reta final em que os dois rivais lutem pelo título exactamente com os mesmos pontos. E caso essa igualdade se mantenha até ao final do campeonato, quais são os critérios que podem definir o próximo campeão nacional?

Três critérios antes de chegarmos a um... Benfica - FC Porto


Depois do confronto direto, primeiro critério de desempate, ter sido colocado de parte, fruto de dois empates (1-1 no Dragão e 1-1 na Luz), será a diferença de golos o segundo critério de desempate. Nesta altura, o Benfica conta com uma diferença de +47, menos dois que o FC Porto, que tem +49. Os ´encarnados` têm 61 golos marcados e 14 sofridos, contra 63 golos apontados e 14 encaixados pelos azuis-e-brancos.

Caso empatem neste critério, é contabilizado o número de vitórias. E aí, a vantagem está do lado 'encarnado'. As 'águias' têm 22 vitórias, contra 20 dos 'dragões'.

Se mesmo assim, caso as duas equipas percam ou ganhem pontos e acabem com o mesmo número de vitórias, o próximo critério é o maior número de golos marcados. Esse é um fator que pende para o lado do clube portista, que conta nesta altura com 63 golos marcados, contra 61 tentos apontados pelas 'águias'.
E se tudo falhar, se o empate em todos os critérios se verificar, poderemos assistir a um... terceiro clássico entre Benfica e FC Porto.
O regulamento da Liga defende que, caso todos os critérios sejam verificados e não haja um vencedor claro, a Liga escolhe um campo neutro para um último duelo entre os dois rivais. É um cenário difícil de ocorrer mas poderá mesmo ser uma realidade, caso o equilíbrio continue a ser uma constante entre Benfica e FC Porto.

Confronto direto e diferença de golos já decidiram títulos

Se olharmos à história, observamos sete ocasiões em que o primeiro e o segundo classificado acabaram com o mesmo número de pontos e tiveram de ser outros critérios a decidir quem seria o campeão nacional.

Segundo um artigo do site ´Maisfutebol`, foram quatro as vezes em que o clube do Porto e o clube da Luz se envolveram nesta disputa, sendo que em três ocasiões predominou o confronto direto, com as duas outras disputas a serem discutidas tendo em vista diferença entre golos marcados e sofridos.

Em 1937/1938, Benfica e FC Porto terminaram com 23 pontos, com as 'águias' a aproveitarem o confronto direto para vencer o campeonato (vitória por 3-1 nas Amoreiras e empate 2-2 no Lima).

Em 1955/1956, as duas equipas voltaram a ficar empatadas no número de pontos, com o confronto direto a ditar a vitória do FC Porto desta vez (3-0 nas Antas e 1-1 na Luz).

Em 1958/1959, foi a primeira ocasião em que o confronto direto não foi o fator de desempate. A diferença entre golos marcados e sofridos acabou por ditar a vitória dos 'dragões', que terminou com +59 (entre golos marcados e sofridos), contra +58 do Benfica. Este ano foi o ano que ficou conhecido pelo 'campeonato de Calabote', onde o árbitro Inocêncio Calabote foi alvo de fortes críticas por parte dos portistas, pela influência na vitória por 7-1 do Benfica sobre o Companhia União Fabril, do Barreiro.

Por fim, em 1977/1978, foi a diferença de golos a anunciar um vencedor que tinha os mesmos pontos. O FC Porto ganhou mais um campeonato nacional, com a diferença entre golos marcados e sofridos de +60 contra +45 do Benfica.

*artigo atualizado

Conteúdo publicado por Sportinforma